98º aniversário de Jackie Coogan, "O Garoto".



Por Hallyson Alves

Filho de John Henry Coogan e Lillian Rita Coogan, Jackie Coogan iniciou sua carreira no teatro Vaudeville, onde foi descoberto por Charlie Chaplin. Curiosamente, Coogan adorava imitar Chaplin, fato que chamou a atenção do gênio do cinema, que rapidamente o contratou para seu próximo filme, O Garoto (1921). Antes disso, o pequeno ator ainda fez uma pequena participação, não creditada, no filme Skinner´s Baby, de 1917.
O papel mais famoso de Coogan, em 1921

Em sua auto-biografia, Chaplin narra o seu primeiro encontro com o pequeno Jackie:


(...) fui ao Orpheum à procura de distrações e, nesse estado de espírito, vi um dançarino excêntrico, que nada tinha de extraordinário, mas que, ao terminar o número, trouxe ao palco o seu filhinho, garoto de quatro anos, para o agradecimento ao público, diante do qual ambos se inclinaram. Depois de ofazer, porém, o garoto de súbito deu alguns engraçados passos de dança e, lançando um olhar de inteligência à platéia, fez-lhe alguns acenos e desapareceu nos bastidores. A platéia delirou, de tal forma que o garoto teve de voltar à cena e, dessa vez, deu passos de dança diferentes dos primeiros. Isso poderia ser uma banalidade em se tratando de qualquer outra criança. Mas Jackie Coogan era realmente um menino encantador e o público se deliciou. Fizesse o que fizesse, o garotinho possuía uma aliciante personalidade.
Chaplin ainda descreve que imediatamente desejou contratar o garoto. Já fazendo parte do casting de atores, outro fato curioso sobre Jackie Coogan foi relatado:

O contrato do pai de Jackie com Arbuckle terminou logo e, assim, ele podia acompanhar o filho ao nosso estúdio, onde acabou por interpretar o papel de um batedor de carteiras numa das cenas do filme. Às vezes ele nos dava grande ajuda. Havia uma cena em que eu queria que Jackie chorasse, quando dois funcionários da Assistência aos Menores o vinham arrancar da minha companhia. Eu lhe contei toda a sorte de histórias comoventes, mas Jackie continuava alegre e cheio de picardia. Depois de uma hora de tentativas baldadas, seu pai me disse:
- Eu o farei chorar.
- Não vá me assustar o menino, nem bater nele - observei, com sentimento de culpa.
- Oh, não, não - disse o pai.
Jackie estava com o espírito tão jovial que eu não tive coragem de acompanhar a intervenção de seu pai e, por isso, fui para o meu camarim. Alguns momentos depois ouvi o choro e os gritos de Jackie.
- Ele está pronto - disse o pai.
Era a cena em que eu tomava o menino dos funcionários da Assistência aos Menores e, enquanto ele chorava, eu o abraçava e beijava. Quando a cena terminou, perguntei ao pai:
- Como você o fez chorar?
- Apenas dizendo que, se ele não chorasse, os funcionários o levariam, de verdade, para o Asilo de Menores...
Voltei-me para Jackie, tomei-o nos meus braços e consolei-o. Suas bochechas ainda estavam banhadas de lágrimas.
- Eles não vão levar você - disse-lhe eu.
- Eu sabia - sussurrou ele. - Papai estava apenas fazendo de conta...
O seu personagem em O Garoto lhe rendeu fama e dinheiro, entretanto, sua fortuna foi rapidamente desintegrada pela sua mãe e padrasto, que não a souberam administrar. Tudo foi gasto com extravagância, que iam de casacos de pele, diamantes e carros. Em 1938, já com 24 anos, Coogan processou-os, entretanto, apenas recebeu 126 mil dólares, retirando os gastos com o processo. Quando precisou de auxílio financeiro, Chaplin passou a ajudá-lo. Devido a batalha judicial contra seus pais, Coogan abriu precedentes para a promulgação de uma lei americana (California Child Actor´s) que protege os artistas mirins, obrigando o empregador a reservar 15% dos ganhos da criança em um fundo. A lei ficou conhecida como Coogan Bill ou Coogan Act. Além da proteção financeira, a lei ainda cita pontos como a jornada de trabalho, garantia mínima de escolaridade e outros direitos trabalhistas.

Tio Fester
Outro personagem marcante de Coogan foi o Tio Fester, da sitcom "A Família Addams", de 1960.
Jackie casou-se 4 vezes, teve 4 filhos. Em 1 de março de 1984, Coogan faleceu após ter sofrido uma parada cardíaca no Santa Monica Medical Center, na Califórnia. Seu corpo descansa no cemitério Culver City´s Holy Cross.

Se vivo, o eterno garoto de Chaplin estaria fazendo 98 anos de idade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Era Charles Chaplin ateu?

O caso do roubo do túmulo de Chaplin (1978)

A questão de gênero no filme Tempos Modernos (Chaplin, 1936)